Logon
Projeto Museu Vivo retrata a cultura mineira

Minas Gerais e toda sua grandiosidade cultural e religiosa, suas belezas naturais e urbanas, seus aromas e sabores, além de seu povo, foi retratada no projeto Museu Vivo – Veredas de Minas, pelos alunos do 2.º e 3.º Ano do Ensino Médio da Unidade Coração Eucarístico. Em sua quarta edição, o evento foi realizado no sábado, dia 26 de julho, de 14h as 18h30.

O frio e a chuva não desanimaram os visitantes, que se encantaram com as produções desenvolvidas pelos alunos. Orientado pela professora de Literatura, Patrícia Vanessa da Silva Valle, o objetivo do trabalho foi a promoção da cultura fora do padrão midiático.

"O fato dos trabalhos serem realizados por grupos que mesclavam alunos do 2.º e 3.º Ano/EM possibilitou a descoberta de novos colegas e até de amigos. A partilha e a consciência de que o trabalho era de todos permitiu a prática de uma educação que promova os valores cristãos. De fato, houve comunhão, partilha e alegria", disse Patrícia Valle.

Outro ponto destacado pela professora, foi o envolvimento e a participação familiar no projeto. Um exemplo, informou, foi o Espaço "Sabores de Minas". Nele reproduziu-se uma cozinha tipicamente mineira, onde o visitante podia degustar pratos variados da culinária mineira.

"Todos os alimentos ofertados vieram de doação da comunidade escolar. Os visitantes  saborearam 'o pão de queijo da vovó', 'o queijo que veio da cidade da família do aluno fulano de tal'. Não eram apenas pratos a serem degustados, mas pratos feitos por uma família ou adquirido por ela, calorosamente doados. "

O aluno Renato Augusto Paim, do 3.º Ano/EM, turma JC, membro da Comissão Organizadora da Área de Comunicação do Museu Vivo, destacou o evento como uma oportunidade de expressão artística dos estudantes. "Falamos de Minas Gerais sob a nossa perspectiva. Pudemos extrapolar nossa visão. Além disso, trabalhamos muito a coletividade, o espírito de comunhão, pois todos se ajudaram em busca da excelência."

Rodolfo Moura de Rezende, do 3.º Ano/EM, turma JC, também membro da Comissão Organizadora, ressaltou ainda a participação de ex-alunos no evento. "O Museu Vivo reúne também a comunidade do entorno da Unidade. Muitos ex-alunos doaram suas horas de lazer para ensaiar o musical 'Caçador de Mim', onde mostraram seus talentos para a música, por exemplo."

Victor Hugo Martins Machado, que é ex-aluno do Colégio Santa Maria Coração Eucarístico, apoiou a iniciativa dos colegas, tanto que expôs animais da fauna brasileira. Ele levou para o evento uma jiboia Arco-Íris do Cerrado e uma arara macau.

Lembranças mineiras

Quem visitou o Museu Vivo pode relembrar lugares, histórias e momentos marcantes do cenário mineiro, com destaque para a boemia, culinária, arquitetura, riquezas minerais, literatura, música regional e religiosidade. Um dos espaços mais visitados foi a Sala das Lendas, onde histórias de suspense e terror – tradicionais em Minas e na própria Unidade - foram recontadas.

O Santuário Nossa Senhora da Piedade, o extinto Cine Pathé, a Feira Hippie e o Clube da Esquina não foram esquecidos. Os artistas de rua, as mulheres mineiras, os representantes da música, literatura, política e personalidades também foram apresentados.

Encantamento

Os visitantes ficaram encantados com a qualidade da produção e dedicação dos alunos. Terezinha Moreira Araújo, avó do aluno Nicolas Braga Araújo, do 2.º Ano/EM, turma ML, se emocionou ao ver o neto tocando violino, durante o musical "Caçador de Mim".  "Adorei participar do projeto Museu Vivo. O musical envolveu todo o público presente. Valeu a pena tanta dedicação", destacou Nicolas Braga.

Fátima Coelho Silva, mãe de André Coelho e Alice Coelho, alunos do 5.º Ano/EF e do Maternal II, da Educação Infantil, respectivamente, também se encantou com o trabalho dos alunos. "Quanta sensibilidade! Fiquei emocionada com o trabalho de todos os envolvidos no evento. Quero ver meus filhos também no projeto, que se formem no Colégio Santa Maria Coração Eucarístico".

Ao final do evento, foi sorteada uma imagem de Nossa Senhora da Piedade, abençoada pelo Arcebispo Metropolitano, Dom Walmor Oliveira de Azevedo. A escultura foi uma doação da mãe da aluna Bárbara Corlaiti, a senhora Fernanda Aparecida Corlaiti Cunha.

 

0001.JPGIMG_4892.JPGIMG_4881.JPGIMG_4909.JPGIMG_4917.JPGIMG_4901.JPGIMG_4902.JPGIMG_4925.JPGIMG_4939.JPGIMG_4950.JPGIMG_4955.JPGIMG_4991.JPGIMG_5009.JPGIMG_5015.JPGIMG_5027.JPGIMG_5053.JPGIMG_5066.JPGIMG_5061.JPGIMG_5079.JPG 

 

A Sociedade Mineira de Cultura é uma entidade beneficente da área de educação, portadora do Certificado de Entidade Beneficente de Assistência Social - CEBAS-Educação.